Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No grito e na raça


Fiz este poema para ser ouvido e não para ser lido
Não é literal etecetera e tal
nem ao menos intencional
Fiz no grito sem margens e sem Ypirangas
Estava na palma da minha mão
entre linhas do desatino
traçado por um pseudo Deus cabotino
desses vendidos entre bandidos
que pilham os próprios irmãos
dizendo não ser essa a intenção

Escutou o que te escreví?
Não é estultice, não é sermão
É feito de escritos anotados em decibéis
em fina sintonia ao ler audição
Quem tem ouvidos que leia
sejam surdos ou não
leandro Soriano
Enviado por leandro Soriano em 15/12/2005
Reeditado em 16/12/2005
Código do texto: T86305
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
leandro Soriano
Santos - São Paulo - Brasil, 59 anos
199 textos (8367 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:46)
leandro Soriano