Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se hoje for meu último dia

Se hoje for meu último dia

Que fazer do meu provável último dia de vida bendita?
Se nada mais me restar, exceto este momento precioso,
tamparei o pote milagroso do tempo, que não caia gota
sequer, nada desperdiçarei neste chão úmido cheiroso!

Se o tempo perspicaz me lembrar infortúnios de ontem,
lágrima impotente na contramão não chegará ao além,
mas minha prece fluirá sobre os tempos e os espaços,
fecundando minhas esperanças aquém dos percalços!

Não pode o sol levantar-se d’onde se opõe a dormir,
ou a chuvarada primaveril retornar estrada acima ,
após fecundar a jovem semente que na seara se anima,
a mim seria impossível apagar todas as dores sofridas,
até mesmo chamar a melancolia remota e fazê-la sorrir,
à taça do tempo jamais retornarão as areias ora caídas!

No último dia, juncarei da flor viva meu jardim atual,
à saudosa fenecida outra missão caberá para o futuro,
sinto que a insustentável leveza da ansiedade retiro,
à vida uma medida única e real em um tempo fatal!

Último dia! Que’u viva mais o último abraço de amor,
sem estimar ou esperar horas que’inda virão adiante,
à cada minuto beberei com ardor, até a sua plenitude,
nenhuma boca ociosa gastará meu sentido presente!

Ainda há tempo, existe um dia para renascer e saudar
com grito libertário exultante de alegria o sol nascendo,
sou tão afortunada pelo ainda que hoje poderei alcançar,
que agradecerei por todo este dia suas horas vencendo!

A vida flori e murcha, a estrela como a  maré, sobe e desce
plantam-se e colhem-se eternamente num circulo de ânimos,
as sementes virgens, assim a vida divina nos tece e destece,
a flor hoje morta carrega seiva florescente ao que seremos!

E todas as chuvas me banharão em benção concentrada
ao chamado da minha fé entoando a melodia de gratidão,
todas as medidas serão suficientes e as horas uma canção
onde rio, mata, terra e céu jamais terão visto tão radiosa
demonstração de amor à vida, ao meu Deus da natureza!
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 05/03/2006
Código do texto: T119121
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23416 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:21)
Inês Marucci