Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Aqui estou e este é o meu lugar.
Até quando? Não sei.
Quem me enviou não o disse
E se negociou comigo,
Não me recordo...

"Disseram-me" sob murmúrios
Que tenho uma tarefa a cumprir...
Por intuição, n’algumas vezes
Depreendo estar a executá-la.
Se a contento, quem poderia dizê-lo?

Levo-a a efeito por amor e prazer.
N’outros momentos, por mero impulso.
Também as negligencio,
Seja por desobediência consciente,
Ou por enfado.
Seja porque minha outra parte se rebela.

Há “forças” ou encargos difíceis
De serem questionados, mormente quando
Não se nos oferecem alternativas.

Por isso continuo aqui.
Ainda que mais perto de mim quisesse estar
E embora meu próprio senhor desejasse ser,
Obedeço e assim será.
Robério Matos
Enviado por Robério Matos em 26/06/2006
Código do texto: T182836

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor, link para a obra original (www.roberiomatos.com) e e-mail (roberio@natal.digi.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Robério Matos
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 64 anos
73 textos (3372 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:29)
Robério Matos