Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mágica Celestial

Mágica Celestial

Não gosto do fel que encontro em teus lábios
Quando pronuncias meu nome
Embora sua voz seja doce e romântica
Meus ouvidos não querem aceitar teu tom
Tua música para mim não faz sentido
Pois embora cantes o amor e a paixão
Em teu peito jaz escondido
A frieza da mentira que para mim
Tornaram-se sinônimo de decepção.

Outrora, sonhei que amava e acreditava
Ser feliz, ser tua princesa tua amada
Hoje sei que para ti não sou nada
Depois que observei o teu reflexo no espelho
Resolvi seguir do Senhor o grande conselho
E me afastei de ti, de teu mundo de tua companhia.

Desatei as amarras de meu barco
Que aprisionado no porto da solidão
Vivia a tremer nas vagas do oceano da desilusão
Agora navego em outros mares
Passeio com outros novos pares
E sinto todos juntos comos irmãos

União de muitos destinos que procuram uma rota
Juntos sedentos e famintos
Caímos desfalecidos junto à tua porta
Batemos exaustivamente ater sermos ouvidos
E então entramos silencioasamente
E nos jogamos ao teu conforto ao teu alento.

O Senhor tem muitos nomes
Seu rosto muitas faces
Para nós peregrinos das nações
Nada nos importa
Libertos da escravidão de nossas emoções
Queremos apenas sentir um raio de luz

Recegemos teu alimento e renascemos
Revigorados estamos  prontos para viver
Seguir a jornada e o longo caminho
Que nos espera lá fora
Rumo ao País das Flores Eternas
Onde reinam a aurora, a beleza e a eterna primavera

Um dia seremos mais que seres em busca de luz
Quem sabe eu me torne uma rosa sem espinho
Você o mestre que afaga a crianã com carinho
Eles serão os arautos que levam a chama
E iluminam o caminho

Para os próximos que baterão à tua porta
Ó Senhor! Conce a mimm e ao meu próximo
As tuas graças e a s tuas bênçãos
Derrama sobre nós tua misericórdia
Ensina aos nossos corações a humildade
Que transforma e nos mostra a caridade

Livra-nos destas cargas destas dores
Desta cáries, destes frangalhos
Que dilaceram-nos com suas dores
Derrama sobre nós a essência de teu perfume
Purifica-nos para que mais perto de ti
Possamos ficar e quem sabe estar

Cura-nos desta cegueira ilusória
Que é a realidade transitória
De peregrinos cegos  cansados e mortos
Perdidos no meio do caminho
Que não conseguem achar a paz
Nem conseguem ver o nascer da aurora

Enviates para juntos de nós teus servos
Os anjos que vivem a adorar-te
Com els estamos em boa companhia
E livres do pecado, da fadiga e da monotonia
Estamos rejuvenescidos, brilhantes e felizes

Jamais seremos como eles chamas ardentes
Carruagens de luz, puxadas por cavalos alalods
Que passeaim por jardins perfumados
Todavia só o perfume de suas vestes
Ouvir a música de seus instrumentos
É maravilhso, salutar e edificante.

Senhor que não abandonas nenhum de teus filhos
Os frutos de tua eterna criação
Ouve minha simples oração
E transporta-me para longe da solidão

Envia-me tuas mensagens
Através de teus servos os anjos
Para que eu aprenda a ler
Os desígnios de tua escritura
E possa tornar-me outra criatura

Mesmo sem asas poderei voar
Com as asas da imaginação
Que os poetam tão bem conhecem
Mas o plano humano e mental não concebe
Deixa germinar em mim a semente
Da tua bondade, a mágica celestial.
Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 13/07/2006
Reeditado em 06/01/2015
Código do texto: T193035
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1208 textos (87690 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:05)