Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM ME DERA...
(Um mero desabafo)

Quem me dera...

eu abro a janela imersa em quimera.

Quem dera, em lugar desta friagem polar

eu desse, no norte, com as maravilhas do mar?...

Quem me dera...

como se arrancando do muro esta hera,

sem mais sobressalto no meu Rio amado,

sentisse a calma do lago, em Gramado...

Quem me dera...

sem ser desertora desta minha terra,

ao invés de projéteis nas noites do monte,

me ver nas paisagens de Belo Horizonte?...

Quem me dera...

não mais um devaneio de quem só pondera:

viver, viver mais, sem o receio infernal;

imersa em silêncio, no belo Pantanal!

Quem me dera...

Olhando da mansa varanda 
 
tão branda,

como quem espera, 

e como quem anda...

nem tanto em busca de outra paisagem...

mas de recobrar e tomar a coragem.

Eu abro a janela, imersa em quimera

como quem espera...

o olhar perdido como o da criança:

por onde tu andas, minha doce esperança?...

Com amor,


DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS. PROIBIDA A REPRODUÇÃO, CÓPIA OU PUBLICAÇÃO SEM A AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DA AUTORA.






Christina Nunes
Enviado por Christina Nunes em 18/07/2006
Reeditado em 26/09/2006
Código do texto: T196460
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Christina Nunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
569 textos (125842 leituras)
8 e-livros (5720 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:46)
Christina Nunes