Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Epírito da Mata

Epírito da Mata
 
Desenham as peles da mata orvalhada
na nua pele de minha alma selvagem,
embaladando peregrinação destemida
e raiando os rumos no sulco d'aragem!
 
A mata tem seu doce espírito  avoengo,
encarna meu Eu Interior dos lamentos,
dos murmúrios sacros, oh doce chamego
d’um cantar inacabado nos pensamentos!
 
D’árvore à regueira do rio a alma saltita
e lépida se amarra aos fios de esperança,
em anelos celestes meu coração desperta,
cheio do cheiro agreste de cada andança!
 
São flechas meu pensar o alvo mirando
a eternidade, pressentindo rumo da seta
para regressar toda nudez ao meu bando
das mirras raras, do mar doirado violeta!
 
Logo ali, longe tão perto,não mais serei
personagem da tela dos sonhos amáveis,
que do espírito mágico das matas roubei,
como réu oculto nas passagens incríveis!
 
Tateando vão estes pés  calejando sons
e adocicando de emoção meu jornadear
exultante em risos e choros,tantos dons
quanto possa desta selva minha florear!
 
Corto  espaços, vôo, adormeço e cismo
se sonho é miragem ou do céu a chave.
Sonhar é uma sina que jamais lastimo,
a alma minha Sinfonia etérea já ouve!
 
Santos-SP-14/09/2006

Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 14/09/2006
Código do texto: T240277
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:19)
Inês Marucci