Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cruzadinhas

hoje eu fiz meu avião
    ela nunca entendeu
de uma folha de papel
    que ela pode ser feliz


a justiça é que me diz
    eu já sei que vou pro céu
que o rico não venceu
    nem que seja de avião


não se tira a mesma dor
    vê se usa menos sal
lá do fundo do baú
    no tempero do feijão


emprestei à solidão
    não me vejo a olho nu
o meu lindo avental
    qu'é pra não ter dissabor


a vingança deu no pé
    embrulhei a ilusão
quando o medo apareceu
    numa folha de jornal


era tudo muito igual
    não deduza que fui eu
nessa nossa relação
    que entornei o seu café


da Austrália o canguru
    minha terra tem a cor
já pretende se evadir
    que o artista nunca viu


a ninfeta concluiu
    posso me imiscuir
que ela nunca fez amor
    nas idéias do guru?


Rio, 01/07/1991

Obs.: em cada estrofe, o primeiro verso se liga ao terceiro, assim como o segundo ao quarto (N do A)
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 24/09/2006
Código do texto: T247919

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144493 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:10)