Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um jarro sobre a mesa...

                  Ainda que eu seja rude,
                 
                 homem de poucas virtudes,
         
             e mesmo que minhas emoções  não vazem.
             
             as lembranças fazem meus olhos chorar.

               Dizem que meu coração de aço,

              é frio,gelido e impenetrável e
 
             fruto de uma personalidade endurecida..
 
                  Não respondo, nem explico,

                não sou dono da razão coletiva,

               sequer minha vida tem rumo certo

                     para alguém seguir...
 
                    Apenas vivo a natureza,

                   com os pés sujos de barro
 
             sinto-me como um jarro sobre a mesa.

             Nào reclamo da vida, de meus oficios,

                     de minhas labutas,

                    entendo os artificios

                    não condeno as putas.

                    Sou o mesmo todo dia

              talvez tudo mude após estar morto.
 
                    não aceito o abôrto
                 
                    uma grande covardia.

               
léalson
Enviado por léalson em 24/10/2006
Código do texto: T272288
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
léalson
Ibiuna - São Paulo - Brasil, 64 anos
42 textos (1552 leituras)
42 áudios (2813 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:30)
léalson