Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PAISAGENS DA NOITE


Escuto o silêncio da madrugada
E as vozes do vento desenfreado
Voam soltos libertando da noite
A insônia dos solitários e boêmios
As prisões dos desvalidos da sorte
Enquanto o sono das lutas não vem
Na tela da noite a visão da estrela
Intangível e distante, mas tão real
Quanto é  o colorido da esperança


Esperança no ventre das mulheres
Dos Homens e dos filhos da guerra
Incompreendidos nas celas da dor
Escravos da ambição e do desencanto
A lua, tão longe, envolvida no azul
Abençoa o coração dos que amam
Dos que dividem  pedaços do pão
Dos que choram a dor da injustiça
No alto sublime é a cruz de Cristo


Cruz de Cristo, o maior dos valores
Rompem-se os lacres  do pecado
Os sonhos voam na direção do perdão
Nas asas  de pombos mais  brancos
E carregam arte na magia da vida
Começa o dia sob o signo da disputa
O sol anuncia a chegada da labuta
Mais força nas lembranças da noite
Nas vozes do vento, nas flores da fé.












pássaro poeta
Enviado por pássaro poeta em 02/11/2006
Código do texto: T280358

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pássaro poeta
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
535 textos (101595 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 19:48)
pássaro poeta