Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DELÍRIO

Mas quando foi que nossas vidas se cruzaram?

Mas em que tempo? Em que mundo? Em que vida?

Mas que poder irresistível nos marcaram

quais viajantes desterrados sem guarida?

 

Mas quando foi que teu olhar tão penetrante,

no meu cravou-se incendiando um sentimento,

e qual bacante numa orgia alucinante

prendeu minh'alma eternizando este momento?

 

Às vezes vejo num delírio impressionante,

qual sonhador em devaneios reluzentes,

duas figuras num bailado estonteante,

pelos salões de mil palácios resplendentes!

 

E engalanados sob sedas e brocados,

entre realces da então corte francesa,

minh!alma sente que embora alucinados,

fizemos parte desta incrível realeza!

 

É bem verdade que já dantes existimos,

já fomos reis, fomos juizes e mendigos,

e nas estradas que deixamos desatinos,

retornaremos a buscar nossos abrigos...

Nelson de Medeiros
Enviado por Nelson de Medeiros em 30/07/2005
Reeditado em 20/04/2011
Código do texto: T39067

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nelson de Medeiros
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil
494 textos (66428 leituras)
11 áudios (2996 audições)
1 e-livros (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:34)
Nelson de Medeiros

Site do Escritor