Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tudo e Nada

tudo nasce tão estranhamente bem
tudo morre tão estranhamente também
e nem tudo tão bem.

nem tudo era para nascer.
nem tudo precisava morrer.
nem tudo que nasce,  É.
nem tudo É o que parece Ser.

tudo ou nada,
ou   ou
 
se   se
se tudo é nada,
como não ser tudo e nada?

nada sendo,   renascendo,    morrendo

tudo nasce tão estranhamente
como estes versos,
e acaba tão estranhamente
como o poema que não houve
a poesia que não vejo


ou   ou
apenas proteção,
despejo do Ser,
já que do não-Ser
não sei...

(8-3-05)

TB
Enviado por TB em 09/03/2005
Reeditado em 30/10/2008
Código do texto: T6203

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite nome da autora, país, Estado, e e-mail. Também deverá enviar para brazil_dos_livros@hotmail.com - dia e endereço de publicação do texto para consulta da mesma e verificação do conteúdo.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TB
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
54 textos (45362 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 22:45)
TB