Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imortal.

Eis que sou pó da luz infinita
E vôo na brisa rumo ao horizonte perdido;
Desvio caminhos, deixando rastro de brilho.
E vejo-me em teus olhos sofrido.
Faço-me em teu corpo deixado pela brisa
Vejo-me em teu rosto um sorriso medroso
Aceite-me como amor puro, cristalino.
Eis que sou pó, lágrima... Gargalhada de Deus!
Eis que sou mundo, imundo, feliz e triste!
Eis que sou força, medo, sonho e ilusão!
Eis que sou passageira que penetrou
Em tua alma, ensinando-te o que amar
É para os imortais, adoradores de solidão!
Monet Carmo
Enviado por Monet Carmo em 20/10/2007
Reeditado em 20/10/2007
Código do texto: T702286
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Direitos autorais à Simone Teixeira do Carmo) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Monet Carmo
Belém - Pará - Brasil, 38 anos
2222 textos (297235 leituras)
72 áudios (9553 audições)
4 e-livros (1085 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 09:31)
Monet Carmo

Site do Escritor