Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEJÀ VU

I do not expect
your understanding.
In fact, I ‘m sure
you never will.
Just try Respect.
It always works
and always will.
Besides this love
so huge I feel,
all the sensations,
all of this thrill,
it is not forever:
don’t ask me why, 
I just can feel. 
Some things don't match
or things I cannot catch,
I don't know why,
I don't know what,
besides my love
this sense of end
still I feel.
This may explain
(it's in my face)
my needs to try you,
to know your tastes,
to feel your scents
before it ends.
Don’t ask me why,
it’s just a feeling
I carry inside:
no matter what,
no matter who,
no matter when,
no matter you. 
Sometimes I hate it,
but it's just like Fate:
I"m in you
but walk alone.
It’s dejà vu 

Eu não espero
que me compreendas.
De fato, eu penso
que nunca poderás.
Tente Respeito.
Funciona 
e sempre funcionará.
Apesar do amor
imenso que tenho,
das sensações,
dos calafrios,
não é eterno,
é o que sinto.
Coisas não batem,
outras não entendo.
Não sei por quê,
não sei o quê,
apesar do meu amor
a sensação da finitude
ainda me acompanha.
Isso deve explicar
(trago no rosto)
minha necessidade 
de prová-lo
em todo o teu gosto,
em todo o teu cheiro
antes que vás.
Não me perguntes,
é só um sentimento
que carrego comigo
Não importa o quê,
não importa quem,
nem quando,
nem você.
Às vezes odeio
mas é como Destino,
eu estou em você,
mas ando só.
É dejà vu.

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 14/11/2005
Código do texto: T71433

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:05)
Débora Denadai