Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

chuva sobre o terreno

venha,
rejuvenesça comigo
eu não mereço o castigo
de ser deixado de lado
quem sabe tenhamos achado
algo de verdadeiro
agora que o sol rotineiro
começa a perder o seu brilho?

venha,
me fode, me coma e me ame
com toda a sua inclemência
com toda a opulência
da tua vagina peluda
você sabe, não se iluda,
que sempre é você quem me come
e que eu não passo de um homem
em estado falimentar
por isso venha me ajudar
a amar, a gozar e a viver

venha da vida sorrir
venha comigo fuder
enquanto a gente tem tempo
enquanto não existe o lamento
da chuva que se dissipou
e que o terreno deixou
sem forças pra nos evitar


Rio, 26/07/2007
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 12/11/2007
Código do texto: T733761

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6776 textos (146849 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 08:24)