Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEGUIMENTOS


Entre passadas longas e descansos breves
Volito na celeridade dos ponteiros que giram
Das sombras teimosas que bailam incautas
Das areias que despencam nas profundezas abissais
Na ampulheta do tempo rampante

Em meio a quedas bruscas
E soerguimentos sofridos,
Respiro a neblina
Que embaça o vitral da vida
Como prenúncio de novo clarão

Sei que a serração
É sinal
Da noite
Que foi
Cumprida
Da noite
Que foi comprida

Mas calo-me
Ao vislumbrar novos sóis pela frente
E novas pedras pelo caminho
E busco o prosseguimento sem redomas que me protejam
Mesmo precipitando-me nas águas que cascateiam pela existência em eterno chafariz

Porque será preciso haver uma manhã em cada curva
Para que a estrada não sirva, exclusivamente, como caminho de volta... e que cada dia amanheça...feliz!

Oldney Lopes
Enviado por Oldney Lopes em 20/11/2007
Reeditado em 21/11/2007
Código do texto: T744739

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oldney Lopes - www.oldney.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Oldney Lopes
Brumadinho - Minas Gerais - Brasil
323 textos (64540 leituras)
4 e-livros (1241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 14:02)
Oldney Lopes

Site do Escritor