Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noite Branca

Não era apenas uma noite branca.
Era uma luz confusa direcionando a Lua.
E ela, enamorada do infinito,
pensava a vida como se folheasse um livro.
Tudo dentro da margem.
Tudo em monólogos curtos.
Amou além do que seria lenda.
Supriu o corpo saciando-se do hermético.
Fez mais que uma viagem.
Fez um passeio de postal.
Selado, sem remetente,
sem contorno, sem confidente.
Ela não se deteve nos penhascos.
Nem ficou a ouvir notícias.
Buscou nas letras o que era sina,
descobriu que o fato não lhe cabia.
E viu-se em folhetins nem manuseados.
Pintura tosca, olhos marejados.
Sorriu de si mesma, sem medo do ridículo.
E a noite branca, em sons de guizos,
mostrou-lhe os dentes.
Dentes alvos, como lírios...
Fechou a prosa, desfez a cama.
Enroscou-se nua na nuvem gélida
E iluminou-se, inteira, daquela luz confusa.
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 25/11/2007
Código do texto: T752307

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
507 textos (25829 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 23:03)
Dora Leal