Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meia-noite

Por que essa confusão se espalha por minh’alma e fico parada esperando passar,
esperando passar alguma brisa que me explique,
que me explique...
Por que há tanta indefinição em meu ímpeto de fugir,
de fugir enquanto inflamo por dentro de modo caótico, súbito, indesejável,
enquanto as horas passam ao meu lado num rodamoinho de vento,
e o vento faz meu cabelo dançar como meu vestido,
e de repente me fui,
me fui porque a brisa que esperava era o vento impiedoso
que se ri e não me conta,
não me conta que eu não existo, eu nunca existi.
Clarissa de Baumont
Enviado por Clarissa de Baumont em 25/11/2007
Reeditado em 15/05/2009
Código do texto: T752827

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Clarissa de Baumont
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
85 textos (15712 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 04:20)
Clarissa de Baumont