Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carnes Nuas

restitúido à simples condição humana
tenho ao meu ser perguntado
qual o motivo de gana
para sem objetivo continuar

minha mente sufoca mil vontades
trazendo afiada a memória
das intrasponíveis dificuldades
que se atravessa sem glória

frio, moribundo desde o nascimento
é assim que se vai
amontoado de tripas e excremento
que não sabe por onde entra ou sai

tolhido de qualquer atributo,
carne flácida, fólego pouco,
de nada é sobra do bruto,
que era forte e menos louco

é animal sim, animal, animal
mas, sem a força de outrora
apenas refém de instintos é o tal
que o conduzem até agora

ainda que couraça, ou embrulho
de valores, que se joga ao vento
formando apenas pilha de entulho
que nos desperta de alguma forma tormento.

eu, réstia de réstia
fruto perdido, que não se encara
e finge ter modéstia
daquilo que de todos me separa

mar de amargor, comigo proponho,
atravesso ele a nado
e chegar a praia é sonho
é valor de fardo

e como reconhecer-me tão incapaz
pode fazer ver no outro
um canto de salva paz?
dreamer
Enviado por dreamer em 02/12/2007
Código do texto: T761611

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
dreamer
Cajamar - São Paulo - Brasil, 32 anos
16 textos (459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:49)
dreamer