Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Momentos Insanos

Algumas vezes são passageiros.
Como se fossem chuviscos.
Quando os sinto, vôo para os ares
num avesso de alma e,
tão somente, me traduzo.

Sinto que estou num tablado como peça,
às voltas em monólogos confusos.
Gargalho a dor que me acomete
e lacrimejo os desejos tão profundos.

Pego o gancho na cortina que se rasga
e digo do amor, este tema absurdo.
Retalho a alma em tiras complexas.
Gesticulo a vida entre palmas e vaias
e abraço o palco tão ermo, tão escuro.

No primeiro ato questiono a criança
que matei as cegas, sem salvar seu sonho.
No ato seguinte, ressuscito-a aos pedaços
e grito seu nome, acaricio sua fronte
tentando o resgate de sonhos tão puros.

E danço os passos de uma bailarina errante
E mastigo as falas que atirei bem longe
Ajoelho à fé que me elucidou a fome
e de mãos postas imploro que na saída,
holofotes acesos façam sombra
na insanidade que em mim habita.

Dôra Leal
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 07/12/2007
Reeditado em 11/12/2007
Código do texto: T768897

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
509 textos (25899 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 20:48)
Dora Leal