Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentidos

NUM ATORDOAR DE SENTIDOS
À BEIRA DO MEU PRÓPRIO ABISMO
PAREI.

DETIVE O ÓCIO, O ÓBVIO, O TEMPO,
TORMENTO MAIOR E CRUEL,
NA LENTIDÃO DOS PENSAMENTOS
TORNOU-SE ESTÁTICO O CÉU.

O INFERNO ESTAVA BEM ALI
A ESPREITAR-ME:
LÚCIDO, ESTÚPIDO, INFORME
EM EXISTÊNCIA APENAS

PAREI À BEIRA DO MEU PRÓPRIO ABISMO,
MINHA SOMBRA PRECIPITOU-SE NO CAOS,
DESESPERADAMENTE SERENA
lakes
Enviado por lakes em 13/01/2006
Reeditado em 17/02/2010
Código do texto: T98415

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lakes
Vitória - Espírito Santo - Brasil
52 textos (2602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:28)
lakes