Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Longínqua

Estranho,
 Sou luz que ofusca a placa de seu destino.
Tirano, nem tanto, mas aceito teu desafio!

Poderia correr por mil anos seguindo tuas pegadas, mas percebo que mais inteligente, seria te esperar na outra esquina.

De canto,
 Lhe encontraria de cara à minha,
 Mais de novessentos e noventa e nove anos, economizaria.

       Oh! Dama que vive a, de mim, fugir
       Não sabes quão inocente sou perante a ti?
       Só quero teu suco, quero-te tão somente
       Quero teu beijo que acorda minha mente.

Ou se prefere a maratona, eu, você, o tempo, tão ligados quão desunidos, brigaríamos assim por toda a eternidade.
Nem daria tempo pra saudade.

       Brigaríamos sim, nós três: Eu, você e o tempo!
       Eu brigaria com o tempo, nem que por um momento
       Quanto à você, a briga seria ainda mais sagaz
       Eu apenas mostraria, oh dama, como é que se faz.

Corre! Sé é o que quer, corre! Espero-te na próxima esquina, ou no próximo século, talvez. Certo é que lhe encontrarei em qual tempo for, para em teu seio descançar.

       Tu que é tão forte, e de mim se esconde
       Como se fosse desapercebida, de costas, de fronte...
       Saibas que a léguas lhe sentiria aproximar
       Corre, se assim prefere. Corre, até eu te encontrar!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 29/01/2006
Código do texto: T105806

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:45)
Júnior Leal