Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Qualquer coisa sem importância

Viva “Os Sapos”, querido Manuel
Mas é com alguma tristeza intima que informo:
Eu já não me interesso mais por cururu ou tanoeiro
Canto hoje as pererecas irrequietas.
É bem verdade que me fadiga
qualquer extremismo dentro da literatura,
não acredito em escolas literárias,
não acredito em “revoltas” na literatura
(embora me interesse por algumas).
Vamos querido! Hoje, o que vale?
Nada valeu, porque na real a vida é a mesma
E cada qual escreve a sua vontade.
Inaugurado o liberalismo literário.
Estou atrasada, não?! Mereço rir.
“Pois foi num momento dêsses, momento de fadiga, de abnegação, de renúncia, que resumi minhas muitas horas de barata filosofia”
ei Manu!
Filosofia... Barata?
Clarice ou Kafka, você escolheria?!
Não gosto que me mandem escrever gramaticalmente correto
Não gosto que me “ficção” um estilo. Eu sou imutável,
Não tenho estilo ao eterno.
A vossa mercê...
Vos mercê...
Ei você!!
Cê mesmo que finge interesse por minhas idéias...
Sabe o que me irrita mais neste momento? A norma, a forma!
Alguém me mandou tecer um final coerente, ele esta ai.
Aproveite!
Luciana Brites
Enviado por Luciana Brites em 15/02/2006
Código do texto: T111961
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Luciana Brites
Maringá - Paraná - Brasil, 27 anos
45 textos (1842 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:07)
Luciana Brites