Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dor No Peito


“Hoje, acordei sentindo
uma grande dor no peito”;
Sentei-me ao pé da cama,
coloquei minha mão sobre meu peito,
perguntei ao meu coração:
O que você tem?
Por que está tão inquieto dentro de mim?
Você está doente?
Fiquei uns minutos em silêncio
e aí foi minha alma
a começar a ficar inquieta...
Perguntei a ela...
O que tem?
Por que se atormenta dentro de mim?
Minha alma disse:
Estou assim porque você está assim;
Você me faz perguntas,
mas não tenho as respostas
e sei que isso o faz infeliz...
Você se sente tão pequeno,
e isso me faz pequena também...
Você queria ser diferente
e eu fico triste por você...

Você está tão só, e eu me sinto sem você...
Mais uma vez tornei a ficar em silêncio...
E foi aí que meu coração,
meio confuso, me respondeu...
Estou tão triste...
Sinto-me tão pequeno...
Estou magoado com você!
Fiquei sem jeito e perguntei...
O que foi que eu lhe fiz?
Ele respondeu...
Você sofre tanto com as pessoas;
preocupa-se com elas, é atencioso,
procura ser prestativo e,
na maioria, das vezes sempre se decepciona...
Você ama e depois sofre
e fala que a culpa é minha...
Você espera por algo que não vem
e fica triste...
Aí chora e dói em mim...

Preciso de curativos
para um coração partido...
Curativos bons.
Perguntei ao meu coração;
Como assim bons?
Ele respondeu...
Curativos que estanquem essa sua tristeza,
essa sua mágoa,
essa sua solidão...
Que estejam com você nos dias frios
e nas noites vazias,
nos dias de tempestade
e nas horas que se sentir tão só...
Que eles sejam tão grandes
que possam envolver seu corpo
em um abraço cheio de ternura
e que você se sinta segura e amparada...
Curativos que a façam sentir
o quanto você é especial e amada,
mesmo que você nunca tenha sentido
esse amor, nem de seus próprios pais...
Preciso de bons curativos,
que não sejam eternos,
afinal, nada é para sempre,
mas que não sejam descartáveis...
Curativos que absorvam
esse sofrimento, essa dor...
Essa ferida que não se vê, apenas se sente...
Que sejam fortes, e a prova d’água,
para que não se estraguem
com suas lágrimas,
que sejam macios,
para poder lhe fazer carinho
nos dias em que você se sentir carente...

Curativos que, acima de tudo,
nunca a decepcione,
prometendo coisas que não cumprem...
Curativos companheiros e sinceros,
que se importem realmente com você...
Não quero pena, quero amor...
Amor de verdade.
Preciso que você também se ame e prometa
que vai procurar cuidar mais de mim,
sou parte de você e se você sofre
eu também sofro...
Queria poder colocar você dentro de mim,
secar suas lágrimas, ninar você...
Dizer-lhe que tudo vai passar
e a proteger das decepções da sua vida,
afinal você já sofreu tanto que
não sei como ainda consigo bater forte
em seu peito...
Você é especial...
Pena...
Ninguém perceber isso!
 
Ivete Tayar
(autora)
 


Direitos Autorais Reservados
Lei n° 9.610
Ive
Enviado por Ive em 12/03/2006
Reeditado em 12/03/2006
Código do texto: T122175
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
217 textos ( leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:56)