Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Joguei pedra na cruz

Nunca acertei bola na búlica
Nem venci no par ou ímpar
Minha calça jeans é única
Sujou, a gente limpa!
Fui gerente da Petrobrás
Com salário de marajá
Agora não trabalho mais
Acabou a onda de caviar!
Tô numa maré de azar
Apagou a vela, acabou a luz
Meu amigo, vou lhe contar,
Acho que joguei pedra na cruz!
O aluguel da minha casa
Já venceu o terceiro mês
Tô cavando cova rasa
Esperando a minha vez!
Comprei meia dúzia de ovos
Na hora da xêpa na feira
Pensei que eram novos,
Dois dias de caganeira!
Procurei um hospital
Bati num posto do SUS
Ainda estou passando mal
Eu joguei pedra na cruz!
Meu filho usa calça rosa
Minha filha tem um caminhão
Chamam ele de Glamourosa
E ela de Pachecão!
Até minha mulher
Que me jurou amor eterno
Já não sabe o que quer
que eu vá sorrindo pro céu, ou apodreça no inferno!
Cada dia que se passa, mais eu me convenço
Quem me sujou foram os urubus
A única coisa que eu penso
Foi que eu joguei pedra na cruz!
Sérgio Corrêa
Enviado por Sérgio Corrêa em 13/03/2006
Código do texto: T122631
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sérgio Corrêa
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
68 textos (1745 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:35)
Sérgio Corrêa