Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

       

Meu Passarim

             Rosa Pena



               

Hoje amanheci com sono e vi o dia sem planos e sem colorido. Não tinha o sol atrevido, nem você pra dizer “eu te amo” no meu ouvido. Atravessei apressada e quase esbarrei no jardineiro que catava contente as folhas que se despediam do verão. As águas de março esqueceram que é um novo mês? Percebi o sorriso encantado do homem para as flores teimosas que desobedecem ao outono e permanecem viçosas pro beijo dos beijoqueiros. Bem longe um pássaro jobiniava wave com o consentimento do Tom ou era ele próprio passarinhando? Boba que sou, tantas vezes, e me parto inutilmente ao meio sem perceber que você veio, está aqui, aliás, nunca saiu. Presente no sorriso do catador, no beijo do colibri, nas flores desobedientes, no canto encantado do pássaro Tom que fecha março sem pedras no caminho, só água boa dos olhos meus. Saudei finalmente abril.

 

02/4/2005

 

Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 04/04/2006
Reeditado em 30/09/2008
Código do texto: T133634
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
960 textos (1419980 leituras)
48 áudios (24767 audições)
33 e-livros (29020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:52)
Rosa Pena

Site do Escritor