Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Homem Tranqüilo

O homem tranqüilo

Era poeira só,
a estrada serpenteava entre pastagens ressequidas,
vozes esquecidas pelo tempo
martelavam a cabeça do viajante.
Vez ou outra um pássaro emitia um piar solitário,
neste cenário seguiam aqueles pés
calejados, pobremente calçados
e rico de tantos caminhos viajados.
Nenhuma viv’alma naquele ermo,
naquela calma matutava o matuto
e era poeira só.
O silêncio, o caminho, ruínas de casebres,
uma natureza em luto.
O sol há muito tempo cruzara seu caminho
invertera sua sombra
que passara de tutelada a guia.
Na cabeça do maturo vagos pensamentos
de tantos caminhos iguais
e tantas paragens
paisagens que restavam na memória.
Sua história era aquele caminhar sem fim,
terras aradas, irrigadas com seu suor,
colheitas tantas e calos nas mãos
e nada, nada que fosse seu,
somente sua força bruta de homem do campo,
a liberdade nômade para qualquer trilha
e o sono pesado, de qualquer jeito, em qualquer leito
polida pedra preciosa
de uma consciência tranqüila.

Mauro Gouvêa
Mauro Gouvêa
Enviado por Mauro Gouvêa em 04/04/2006
Reeditado em 09/07/2008
Código do texto: T133679

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mauro Gouvêa - www.recantodasletras.uol.com.br/autores/maurogouvea). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mauro Gouvêa
Alfenas - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
432 textos (56474 leituras)
3 áudios (837 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:46)
Mauro Gouvêa