Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TALVEZ

Talvez não seja silêncio o que escutas… talvez seja o momento da plenitude do voo...
O desvendar enigmas escondidos nos tesouros da alma…
Talvez sejam as melodias do infinito que ouves nas ternuras do vento.
Na melopeia desse silêncio, no toque das nuvens de seda que te abraçam no leito azul das auroras boreais … talvez ainda continues assim adormecido… talvez ainda sonhes o indecifrável dos mistérios.

Nos ritmos ondulantes das brisas etéreas que nos aconchegam saudades, nos suspiros da lua e nas canções das estrelas... eu desatarei os nós das hesitações… e banhar-me-ei nas cascatas dos teus murmúrios que me cantam poemas dos longínquos horizontes do Tempo.

Acordarás assim... embalado pela música das alvoradas, sentirás as constelações dos teus desejos…
Experimentarás os beijos celestiais das Primaveras...Ver-me-ás sobrevoar o jardim dos teus sentidos… declamando os versos de amor que ainda não escreveste.
Fanny Estrela
Enviado por Fanny Estrela em 05/04/2006
Código do texto: T134218

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fanny Estrela
Portugal
230 textos (6828 leituras)
1 e-livros (100 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:50)
Fanny Estrela