Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Asas de mármore!

Perdoe-me se fui insensato ou incoerente.
Culpa , penso eu, da minha mórbida vontade de ir além de onde meus pensamentos alcançam.
Talvez, por um tempo, eu não veja mais heróis no meu céu, nem sinta qualquer glória na minha guerra. Mas tocarei pessoalmente os sinos anunciando minha chegada na reta final.
Desculpe-me por acreditar em tudo aquilo que não fomos, não fizemos e não dissemos.
Porque me deste asas, quando sabias que sou feito de mármore?
Agora o que resta da dança dos teus lábios, da eletricidade do teu corpo e da magia da tua paixão, é poeira, varrida pelos ventos da lembrança.
Marco Romano
Enviado por Marco Romano em 06/04/2006
Código do texto: T134807
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marco Romano
Piracicaba - São Paulo - Brasil, 48 anos
86 textos (4596 leituras)
1 áudios (80 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:07)
Marco Romano