Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inquietude

Uma inquietação na alma, o corpo treme, as mãos vascilam... Sexta-feira santa e o inferno queima minhas percepções numa agonia excruciante. Não sei o que pensar e o pensamento disperso não sinaliza um horizonte. Aproximo-me do teclado amedrontada. Não sei o quê as palavras podem denunciar quando as emoções ventam forte e o dia se perde num redemoinho de horas secas em busca de uma nova fonte... Talvez escrever purgue o desespero que ofusca o olhar para realidade e discipline o veú das palavras que se perdem e teimam em escrever no corpo indefinidas margens. Por quê? Sou cruz., sou corpo, sou ressurreição e ceticismo. As janelas do prédio da frente se acendem tímidas, luzes dos que restaram de viagens e bagagens. Quase uma empena cega erguida numa calçada vazia. A rua ressuscita na paz celestial dos passos ausentes e os sons distanciados murmuram uma melancólica oração.
Uma inquietação na alma...
Helena Sut
Enviado por Helena Sut em 14/04/2006
Reeditado em 14/04/2006
Código do texto: T139167
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Sut
Curitiba - Paraná - Brasil, 47 anos
614 textos (789769 leituras)
2 áudios (1258 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:07)
Helena Sut

Site do Escritor