Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O JARDINEIRO INFIEL

         Ele costumava trabalhar no seu jardim. Cultivava suas flores para ganhar sua atenção. Lançava olhares faiscantes e cheios de cores na sua direção. Quem sabe um dia você veria que ele era O Jardineiro Fiel pra cuidar dos seus buquês, que andavam meio cheios de insetos e tomados pelas urtigas. Um dia você olha e acha, do fundo de seu canteiro imperfeito de amores perfeitos que existiam só na sua cabeça, que encontrou o sujeito dos sonhos. Diferente em tudo destas criaturas masculinas espalhadas por este mundinho cacete. A esta altura você já está cercada de flores e mimos, olhares e rimas e, é claro, devidamente in love com aquele jardineiro de mãos suaves e fala mansa e pouca. Sempre pronto a ouvir: "Não, eu não me importo, eu adoro ouvir".
              De repente, vocês estão dividindo o jardim, mas você nota que ele prefere visitar o seu jardim, mas por alguma estranha razão ele não quer ser parte de um jardim comum. A realidade vem sem aviso e bate nos seus canteiros todos os dias. O Jardineiro então começa também a ter crises e bater em retirada, buscando uma suposta Ilha Deserta pra resolver os porquês que você, inocente e apaixonada, acreditou que seriam cultivados e resolvidos em par. Afinal, vocês eram um casal, como ele dizia. Mas ele queria resolver sozinho e você, no jardim do rapaz, virou erva daninha. No more flowers, no more poetry, no more nothing.
           Você, obviamente, got panic. Meu amor está em crise, sofrendo na Ilha Deserta e você tem que ajudar, certo? Errado, amiga. Não tem Ilha Deserta. Ela só está povoada por gente com papo mais interessante, despojado de dia a dia e problemas como dívidas, filhos, cotidiano. E você, é claro, é carta desnecessária neste baralho. E não, ele não vai contar pra você. Você saberá pelos outros. O Jardineiro está em outras lavras. E de Fiel, não tem nada. Sorry for the bad news.
          Cuide do seu próprio jardim. E quem não te quer com toda a realidade por perto, é porque não te merece
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 24/04/2006
Código do texto: T144550

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154037 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:01)
Débora Denadai

Site do Escritor