Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

Procurei encontrar em palavras uma realidade não existente e no vazio de uma vida, senti o frio de um sentimento reprimido.
Fiz acontecer, mas ao mesmo tempo não acreditei que seria capaz.Julguei-me fraca quando sem perceber encontrei em algum lugar forças para continuar.
Desejei encontrar a liberdade e não encontrei,vi através do espelho, grades sobre mim e chorei.Chorei pela angustia que sentia e pela vida que passava por mim.
Gostei de alguém.Me decepcionei.Encontrei dentro de mim, um coração vazio,sólido e infiel.Odiei a mim mesma.
Quebrei as grades e eu mesma construi um muro, não quis acreditar que seria capaz de levantar e enfrentar.
Mas alguém me ajudou e então eu levantei a cabeça devagar e senti que podia aguentar.
Abri minha mente,tracei metas e encontrei Deus que me ajudou a compreender a vida.
Conheci pessoas,desejei amar,mas o muro ainda estava alí.Senti que uma parte de mimnão era completa e gostei.
Gostei de saber que não iria acontecer outra vez.Eu não iria deixar meu coração trair minha razão e então sorri ao ver que estava conseguindo. Me senti forte, segura e amei esta sensaçã de poder.
Me olhei no espelho e toquei meu rosto,ele parecia mais bonito, mais brilhante.Eu estava feliz?
Olhei meu corpo e vi que não era mais uma menina, descobri que era bonita.Deitei pensativa e senti um cheiro doce e suave.Um cheiro que há muito, eu não me preocupava em sentir.Fechei os olhos e então as lembranças tomaram conta de mim.Foi como se elas estivessem ressurgindo.Senti uma lágrima quente deslizar sobre o meu rosto e desejei um braço forte,desejei alguém para sentir o meu perfune.Desejei lábios quentes, desejei deitar no ombro de alguém.Desejei amar.
Mas só o que eu tinha, era um vazio enorme dentro de mim que me sufocava a ponto de me matar. O vazio da solidão.
Por dentro eu gritava, não conseguia me conter.Ninguém poderia me salvar...E então eu quis morrer.Quis que Deus me guardasse com ele, afinal, só ele sabia o quanto eu estava sofrendo.
Senti frio e medo.Medo da vida,medo de mim...medo dos meus atos,dos meus desejos, do meu corpo.
Percebi que uma parte de mim, seria morta para sempre...O muro jamais seria quebrado. A outra parte? Irá buscar prazer em coisas ligadas a razão talvez.
Se eu tenho que pagar um preço para enxergar o mundo com os olhos da razão, eu pago.
Só desejo ser livre, poder voar quando eu quiser,sentir o vento soprar em lugares distantes.Olhar para minha vida e perceber que mesmo ela não sendo perfeita eu sempre vou encontrar prazer em algo...qualquer que seja!!!


**Quando a angútia e o medo tomaram conta de mim.Eu escrevi estas palavras.Não há uma explicação quando a vida não segue do jeito que você gostaria**
Deia Tumenas
Enviado por Deia Tumenas em 28/04/2006
Reeditado em 05/02/2008
Código do texto: T146703

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deia Tumenas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
217 textos (16392 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:34)
Deia Tumenas