Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ADOLESCENTE APENAS

As manhãs tinham um sabor especial, quando não sabia exatamente o que estava acontecendo comigo. era apenas uma dolescente boba que acreditava em tudo que lhe falavam.
Tinha meus ídolos, o mais próximo uma professora que tive, chamada Clarice. Ela era tudo o que queria ser, apenas um pouquinho mais tarde...
Mas ...
Com po passar do tempo, percebi que nada adiantava querer ser igual a ela,e deparar-me com meus medos, insegurança, me assustava muito. Estudei na mesma escola por oito anos, tempo suficiente para descobrir coisas boas, outras não tão boas.
E foi assim que fui crescendo, e percebendo que heróis não existem. Gostava muito da Clarice, e sei que devo ter sido muito chata, pois não desgrudava dela. estou ouvindo uma música neste momento que me fez viajar até 1982, tempo que o munod era pequeno demais para mim, e talvez tenha prometido o que nunca pude cumprir. Mai uma vez digo, coisas de uma adolescente boba, porém que sempre foi muito intensa no que sentia, a ponto de fazer poesias, que minha professora classificou um dia como "melosas". O que ela falava tinha tanto peso, quia até hoje lembro dessa palavra. Já não faço poesias melosas nem tão puco românticas em demasia, cresci e tornei-me uma pessoa inconformada com a desigualdade do planeta, e tento levar minhas palavras às pessoas para tentar amenizar o peso que às vezes a vida nos impõe.
Professora, aqui estou, crescida, mas lembrando de você sempre como alguém que marcou minha vida.
O fato é que sempre queremos mais do que podemos, e apenas na minha lembrança, estão vivos os momentos que vivi com tantas pessoas, distantes atualmente, mas suas presenças deixaram marcas ideléveis na formação e na alma.
Fernanda Pietragalla
Enviado por Fernanda Pietragalla em 02/05/2006
Código do texto: T149171

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Fernanda Pietra www.fernandapietra.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Fernanda Pietragalla
São Paulo - São Paulo - Brasil, 48 anos
126 textos (24244 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:03)
Fernanda Pietragalla

Site do Escritor