Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conselhos de Amigo

Cala-te!
Não vês que as paredes nos ouvem tudo?
Vá-te!
Não prefiras o modo ocluso e invasivo.
Valoriza-te!
As moedas valem nada, mas se lançadas à fonte...
Redima-te!
É a tua chaga, zelosa e inquieta a te perfilhar.
Nega-te!
Tens discernimento, ânsia em viver.
Oculta-te!
Teus homônimos são jóias em relicários.
Vede-te!
Miserável sinergia do medo.
Vasculha-te!
O necessário é ótimo e recôndito.
Jura-te!
Ilusões satisfeitas apresentar-te-ão as malas.
Conforma-te!
Lutaste muito, muito inutilmente.
Acaba-te!
Do que valem as palavras pra um barco à deriva?
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 17/06/2006
Reeditado em 18/06/2006
Código do texto: T177076

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34086 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:49)
Cesar Poletto

Site do Escritor