Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

fonte imagem:http://www.ub.es/pintura/imarte/doctorats/doct3/imag/gritos.jpg


Versos de Meus Gritos
 

Quando
as histórias são loucuras,
as loucuras são duras,
e chicoteiam a alma
com imagens absurdas
O meu grito vira
versos perversos.
 
Quando
os sentimentos são surdos,
ea vida consome a carne
para seguir o seu destino,
arrancando pedaços de mim,
O meu grito vira
versos de desatinos.
 
Quando
me sustento de vento
em situação estóica,
e minha sensatez dança
a dança dos loucos.
me deixando tonta até desmaiar,
O meu grito vira
versos de arrepiar.

Quando
os meus restos partem num trem
e fico olhando para o céu azul
vendo as nuvens devorarem
as emoções que me devoram
O meu grito vira
versos da desforra
.
Rosa Berg
Enviado por Rosa Berg em 21/06/2006
Reeditado em 22/01/2011
Código do texto: T179475

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Berg
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
509 textos (71891 leituras)
30 áudios (5857 audições)
2 e-livros (2212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 13:04)
Rosa Berg