Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(imagem de Gabriel Revez, www.thousandimages.com )

A VIDA É FODA

          Amiga, nao sei o que te dizer. Ficas aí – eu sei, porque te conheço –  a espera de uma resposta certa, precisa, clara e sem muita embromaçao, porque afinal, depois de tantos anos de amizade, aprendeste a crer que este é meu estilo. Vais pensando: “Pronto. Aí vem a soluçao, a resposta direta e certa.”. Assim, como quem tem uma doença qualquer, compra o remedinho e tudo resolvido. Mas a vida, minha amiga, nao é uma doencinha qualquer. 

          A vida é um caso mais complicado. Nao manda nada explicado, nao dá manuais de instruçao. Parece-se um pouco com este teclado em outro idioma, onde nao encontro o til por mais que mude a configuracao. A vida nao quer saber das tuas regras, ela tem as dela mesma e tu, se quiseres, que as siga. E se nao seguires, que pague o preco. 

          Senhora caprichosa, se manda e te dá uma banana, sai de lado, aa francesa. Se tiver vontade, sai no barraco, desbarrancando o teu lado. Te deixa na mao, ou a ti com uma mao na frente e sabe Deus aonde a outra e se quiser, reclame ao espelho. 

          Se lhe der na telha, lamento informar, em hora incerta ela vem com a conta certa e a gente que pague, se quiser continuar. Joga sujo muitas vezes, golpe baixo, diminui o tempo do jogo se tem vontade, e do contrário, quando quer, arruma prorrogaçoes e pênaltis que só ela viu. Juíza fiduma, nao quer nem saber quem foi que envernizou a casca da barata. 

          Quando a gente pensa que nao, que esta tudo indo legal, ela muda o rumo das coisas. Ela nao está interessada nos teus diplomas, se tu és PhD seja no que for, no teu ISO 20937, nas regras do tabuleiro e quando quer até o tabuleiro ela muda, quando nao muda o nome do jogo bem no meio. Ela nao quer saber. Tu que já estás no caminho, nao tem nada pra escolher: é viver ou...viver. 

          Que posso eu te dizer? A dita cuja é assim mesmo. Tem um lado bom nisso tudo: nao é nenhum grande mistério que tens que decifrar. Só tens mesmo é que ir vivendo e quando der, adivinhar o melhor jeito de se ajeitar ao jeito da vida ser. Eu sei, a gente esperneia, se esgota, mas o resumo de tudo é isso: a vida é foda. Mas todo mundo gosta.

Assunción, 4/7/2006
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 04/07/2006
Reeditado em 05/07/2006
Código do texto: T187453

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154037 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:19)
Débora Denadai

Site do Escritor