Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

? (palavras de um blog)

Em mim o que há hoje, agora, é uma grande, enorme, gigante question mark.
Essa foi a frase que se instalou na minha cabeça ontem de madrugada e com a qual eu deveria começar o meu post de hoje. É ela que melhor define o sentimento que tomou conta
de mim ontem depois de uma certa hora.
Minha posição sobre os acontecimentos e, principalmente, sobre os meus sentimentos era tão prevista e pré-determinada dentro da minha cabeça que quando foi colocada em prova, em ação, simplesmente me desafiou e me deixou nessa question mark sem tamanho.
Não mudou nada do que quero, nada do que pretendo, pelo menos acho que não... Ou sim??? Será???
Não sei, no momento não sei de nada, nem quero raciocinar e meditar sobre essas coisas... A única coisa que me corrói e que eu acho que é aquilo que me foi posto a prova ontem, foi exatamente o que me deixou nessa maldita (ou bendita?) question mark: o que sinto.
Como é difícil ser pega pelo inesperado... Talvez não tão inesperado assim, mas no mínimo daquele jeito que te pega pela perna, sabe? Que te pega pelo avesso e te sacode sem você perceber, esperar ou querer... Talvez não tão sem querer assim, mas... Sei lá! Hoje eu estou numa dúvida realmente sem tamanho e sobre tudo, tudo!
Todas as perguntas residem dentro de mim: da cabeça e do coração. São racionais, são emocionais, sentimentais, doídas, gostosas, boas, ruins, presentes, futuras, minhas, do outro... São todas, sem nenhuma exceção. Acho que se alguém perguntar, nem meu nome vou afirmar com certeza.
Esbanjando e, talvez, desperdiçando até incertezas e dúvidas o que tinha pra colocar pra fora hoje era isso.
Espero que venham as respostas e que elas não sejam cruéis comigo, como as perguntas estão sendo, de certa forma. Mas generosas até, porque não estou mal: estou bem, mas confesso que gostaria de estar melhor.
Hoje acordei ouvindo "When the sun meets the sky" e é ela
que me inspira agora, não a escrever, mas a pensar em você.

PS. A única coisa que mora em mim sem dúvida nenhuma é a vontade de que todas essas coisas sejam colocadas em prova novamente... Estranho? Eu explico: todas elas foram testadas em mim no momento em que eu estive com você. É isso que quero: estar com você mais uma vez. Duas talvez... Ou mais.
Rúbia Mussi
Enviado por Rúbia Mussi em 05/07/2006
Reeditado em 17/09/2006
Código do texto: T188282
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rúbia Mussi
Curitiba - Paraná - Brasil
87 textos (3859 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:20)
Rúbia Mussi