Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" BIA FALCÃO "
Evaldo da Veiga



BIA estava indignada. Não foi o desenvolvimento e muito menos
o desfecho que fora combinado. Sentia-se traída pelo Silvio de Abreu e
TV Globo. Onde se viu exibi-la assassinando André, na pretensão de
matar Vitória? Absurdo! Eles resolvem  tudo  e jogam ao
ar sem nenhuma justificativa aos que se encontram inseridos.
Bia estava bem estressada. E tinha suas razões, talvez muitas.
 O problema da Bia, ao que percebi, é que jogaram sua imagem 
como nociva e prejudicial sobre todos os aspectos e a impressão de má
se cristalizou na mente de milhões que assistem as
idiotas novelas da  TV Globo. Difícil entender as razões da Bia? Sim!
 Mas vamos ouvir, quem sabe entendemos?  
Bia se sentia massacrada. Nada fora cumprido, dizia ela .
 O imaginário de Silvio de Abreu e a insolência da TV Globo
 montaram uma farsa dentro de outra farsa.
 Mais uma em meio ao lamaçal   que assola o país.
Em minha posição de entrevistador, tinha que prosseguir, 
obter informações:
- Mas Bia, confesso que não estou entendendo nada! 
Você matou Vitória, aliás, matou André,
por que errou o alvo, e André foi à vítima fatal. O que me diz?
Lógico que não matei André nem pretendia matar Vitória.
Me disseram que eu estava interpretando uma cidadã que ao lado da polícia trocava tiros com a bandidada que fechou a Av. Brasil para assaltar...
Depois, na edição de imagens, fizeram a sujeira...
 Matar Vitória mãe da minha neta que amo, 
razão de vida, por quê? 
E se quisesse matar a Vitória em decorrência do meu espírito 
mau que o Silvio inventou, por que matá-la com testemunhas e
na frente da minha neta que tanto amo?
- É Bia nem sei o que pensar. Mas dizem que você está muito 
revoltada porque não te deixaram nenhum namorado
 e para a Julia e Vitória sim.
- Pelo amor de Deus! Gente pense bem: - lógico que namorar é
a coisa mais importante na existência de uma mulher plena de vida como eu.
Mas vamos racionar: vocês acham que logo eu, a única mulher que 
raciocinava na novela  do Silvio, o resto  era  Jamanta,   mecânico e gregos, 
ia precisar roubar o namorado da Júlia e da Vitória?
Lógico que não:  querendo namorar eu pego, seqüestro, 
conquisto, dou o meu jeito...
Aliás, como sempre dei...
Sem namorado, babau...
Sem namorado não sei viver.

www.recantodasletras.com.br/autores/evaldodaveiga

evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 08/07/2006
Reeditado em 24/05/2007
Código do texto: T189881

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:36)
Evaldo da Veiga