Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noites Macias

Desnudo o seio noturno
O decote insinua ensejo
Casto o lastro e parvo
Imaculado refém, ousadia.

Urra através das matas
Estimula, mas não janta
Pelos pêlos, o querer encarna
A fundo, abranda o poluto.
   
Intercede à imagem do cio
Desfalecida, feroz
Senão da imperícia, o zero habita
Das canduras fervilham desejos.

Cobre o alvo corpo
Com o garrido pó da luxúria
Agarra o salto em deslize
Acresça ao frívolo, o gozo.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 10/07/2006
Código do texto: T191221

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34095 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:15)
Cesar Poletto

Site do Escritor