Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O VERDE NÃO DEMORA

Quanto a demorar a hora
O verde não demora a aparecer
Vem com as armas de fora
Da terra que era nossa
E que não é mais santa
Vem manchada de sangue inocente
E os criminosos bailando
Numa fossa indecente
Não espero mais nada acontecer!
Pois eu temo pelas cabeças sagradas da inocência
As crianças de mãos postas,
Eu temo pela crença amedrontada
Que nasce forrando pastos de consciências verdes
Eu temo pelos acordos de paz imponderáveis
Ao sofrimento
Eu temo pelo crescimento dos miseráveis
Que ocultam penas e fazem terror
E a dor é tanta, como se fosse santa;
E o sangue corre não bastasse a crucificação
Pelo amor, quando verei a chuva correr em paz,
Molhando a terra santa do coração
Matando todas as sedes?

Walterbrios
29/7/2006

Walter BRios
Enviado por Walter BRios em 01/08/2006
Código do texto: T207065
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Walter BRios
Salvador - Bahia - Brasil, 61 anos
358 textos (13845 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 07:57)
Walter BRios