Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Heresia

Meu terremoto parou
No limo do picadeiro;
Pretendia ostentar mais um tomo
Foi barrado no portal do sal;
Inventor da mania amarrotada
Que afoga a água e desnuda;
Nada, um maço de palha
Carregado no arco da velhice;
À letra mais terna
Da noite encapuzada
Murmura o anjo borrão, fatigado
De lastro e coleira no vão;
O peixe de escama lixada
A urinar clarinho, bem de sapinho
Debaixo, o deus da morada.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 01/08/2006
Código do texto: T207111

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34087 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:07)
Cesar Poletto

Site do Escritor