Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tenho a Chave

Não me importam as ervas
Tenho o olor dos perfumes
Não me ceiam os chacais
Doto fomento aos cometas
Não me pungem pela estaca
Meu vento venta torto.

Meus cálices são untados
Comprometo-me a escolher
Pros mafarricos, a granada
Não me mugem os macacos
Sou veloz, sou ouriço
Armado aos dentes, na trincheira.

São sisudos os membros expostos
Requeijão às terapias, boto-as na meda
Meu cantar é de aventura
Meus concertos, parlamentos
Fiz canjica ao engraxate
Do tonel, migrei às faces.

Não tenho a avenida das coisas
Sumo pelos inóspitos bairros
A correr à espessura dos altares
Que me cessam os zigotos, pelas rodas
Meu legado, não decoro, leciono-o
Ao mês de meu invento, bato palmas.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 02/08/2006
Código do texto: T207514

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34088 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:46)
Cesar Poletto

Site do Escritor