Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Onde habita a razão

Onde habita a razão?






O aroma corrosivo do esquecimento é mais uma explicação ao mar revolto de injustiças que afligem a humanidade.Grandes líderes, os representantes da voz do povo, esquecem que a toda ação há uma reação.

Fingir a desigualdade, a exclusão dos menos afortunados, que mesmo madrugando mal conseguem suprir á família o básico, ou tapar os olhos diante das crianças que morrem por desnutrição, não impedirá as conseqüências de uma sociedade sem alicerces.

E brincado de engenheiros ou arquitetos, os homens projetam grandes construções, prédios suspensos, modernos. Que atingem as nuvens entrando nos livros dos recordes.

Mas adiante, uma mente revés em questões de segundo tudo desaba. Não passando de destroços, tornando as pessoas um índice, um mero dado nos gráficos dos mortos em guerras declaradas ou não.



Entretanto de novo o aroma corrosivo do esquecimento traz novos eventos camuflando os estilhaços da guerra.


Enquanto isso as vítimas estão sendo enterradas.

Os sobreviventes têm nas mãos antigas fotografias, e as mostram com os rostos repletos de lagrimas. No esforço vão de mudar a verdade.

Aí a maquina dos sonhos dá sinais de fraqueza.

E aos que ficaram presenciar um outro amanhã é uma das mais certas incertezas.





 
(Dados reais; Cerca de 1 bilhão de pessoas vão dormir com fome todos os dias.
A cada dia 35 mil crianças morrem em conseqüências da desnutrição...


E a lista segue... ) quantas rosas teremos que ir enterrando?

Toda repetição da historia vira comicidade, isso já virou pouca vergonha e irracionalidade.





Jane Krist Coffee

Ao som de Ney Matogrosso interpretando Vinícius de Moraes.


A rosa de Hiroxima

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas oh nao se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroxima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada



Jane Krist Coffee
Enviado por Jane Krist Coffee em 02/08/2006
Reeditado em 17/09/2006
Código do texto: T207636

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Jane Krist Coffee). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Jane Krist Coffee
São Paulo - São Paulo - Brasil
503 textos (67740 leituras)
1 e-livros (1205 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 19:58)
Jane Krist Coffee