Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOCE ALUCINAÇÃO !

Quando o “A” é o não “A”;  Então ...
Tudo é parecido, parece se encaixar, mas encaixe verdadeiro não dá...aquele último aperto não há!
Então, procuro a evasão do ciclo cósmico, buscando encontrar a "porta" por onde ela escapa; contudo o que encontro são perguntas sem respostas, coisas sem forma e sem vida aparente, e sem lógica.
Esse é um pensamento particular, pensado e vivido entre mim e “Eu”; não cabe mais ninguém.
É a verdade verdadeira porque é só minha, é UNA!
Não pode ser compartilhada porque é indivisível.
Não pode ser considerada relativa porque é restrita a um só Ser!
É o momento onde os deuses parecem não ser verdadeiros criadores, e cada agente se transforma em deuses, com universo próprio. Vontade e pensamento, mas sem ação, sem domínio.É uma verdadeira alucinação, uma busca constante do Eu em Si, é o ato de findar o mundo velho e fazer um novinho em folha, a cada instante. Isto é alucinação, pois alucinação é desvario, deslumbramento, fantasia e visão. É também, percepção sem objeto (visível), mas muito convincente para o indivíduo que a experimenta. Mas também é um estado de espírito.
Alucinar-se é rasgar, cuspir nas tradições, se despejar e buscar o seu mundo, não importa se cheio de anjos ou de demônios.
Alucinar-se é ter a ousadia de expressar claramente uma convicção contrária à opinião da maioria.
Alucinar-se é estabelecer guerra com a consciência, pois esta só permite a contemplação.
Alucinar-se é acasalar com o inconsciente, pois este não restringe.
Alucinar-se é viver o sonho divino da não razão.
Alucinar-se é viver inteiramente o momento no seu degrau de pensamento.
Alucinar-se é amar para viver e viver amando o seu oposto mesmo rejeitado por ele.
Alucinar-se é sentir raiva do seu oposto e transformar essa raiva em amor intenso e inconseqüente.
Alucinar-se é querer a Lua (Lu{a}cian...) para si e na impossibilidade, se contentar em vislumbrá-la.
Alucinar-se é acreditar que ela virá, e de repente tê-la,inteirinha dentro de si.
Alucinar-se é pegar a “vara do amor” e cutucá-la até derrubá-la sobre si completamente esvaída.
Alucinar-se é um momento de regência (Regin...),
A alucinação tem que ser constante e intensa  e não deixar o seu efeito cessar.
Alucinar-se é vi – ver (Vivia...),
E só se vive por meio da trindade universal e divina – Lucian... Regin.. Vivia...
Então, o “A” não “A”, será realmente o “A” com a nossa junção, e se transformará em “B” com a nossa perpetuação...
Alucinar é querer querendo; pegando e rasgando; mordendo e seqüestrando; fisgando e trazendo, e depois, depositando!
Alucinado eu sou! estou! e não quero voltar.
Sou o segredo da sua radiante vontade.
Isso é alucinação!!!
Abraços e beijos, e os recôndidos desejos, novamente vou ... em você!
É ALUCINAÇÃO, OU NÃO É?
RAYSAN DE SOUZA
Enviado por RAYSAN DE SOUZA em 04/08/2006
Reeditado em 05/07/2016
Código do texto: T208920
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RAYSAN DE SOUZA
São Paulo - São Paulo - Brasil
235 textos (45012 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:12)
RAYSAN DE SOUZA