Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"AMOR  BOM E DE GRAÇA"

Evaldo da Veiga



Logo dela que resolvi comprar...
Negociar com ela, isso não pensei jamais
Negociação confusa, inusitada, difícil
Sim, mas até que ponto?
O ponto do enrosco já passou
A negociação agora flui.. não que esteja fácil
Mas longe do impossível que foi

Mas o que estou comprando?
Compro um sorriso que não está à venda
E que ela não sabe sequer que eu quero comprar
De verdade, quero-a toda, todinha, mas como comprar?
Ah... que vida triste de um pobre consumidor que quer
Mas não sabe como comprar
E o mercado fica difícil, o preço incalculável
Porque não existe oferta, do que eu desejo comprar

Vou tentar vender, mudar a polarização comercial
Mas não quero pretendentes do que eu tenho pra vender
Somente com ela, quero transação, ninguém mais
Mas vender o que de mim, nem sei do que dispor
Ou melhor, posso dispor de tudo
Mas quem vai querer comprar do que eu sou
Triste sina mercantil
Não saber vender e nem comprar
Vou por ai, escrever um versinho lá na praça
Hum... nem acredito e ninguém vai acreditar
Ela chegou, leu meu verso, me deu um abraço, um beijo
Deu um pouco além, não posso nem contar
Ganhei de graça
Tudo aquilo que eu queria comprar.

evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 08/08/2006
Reeditado em 21/01/2007
Código do texto: T211934

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 03:06)
Evaldo da Veiga