Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu Fiz, Tu Farás

Fiz do azul, pelourinho
Do alcaçuz, remédio
Para açoitar sem ferir
Para assoprar sem brunir.

Fiz da vida, jarro seco
Da lua, intrépido medo
Ser quase é ser inteiro
Ter costas, altaneiro.

Fiz do casaco, frio
Dos amores, desafio
E o tempo a esperar com pressa
Cedeu-me facas a amolar tristezas.

Fiz da idade, exuberância
Do cacau, verdade
Peles rastejam como sacis
Amontoam-se a tocar do rosto, o céu.

Fiz o que as horas fizeram de mim
Posaram de extinto estopim
A debruçar-me o remorso subtraído
A solapar-me como rio esquecido.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 15/08/2006
Código do texto: T216886

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34091 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 12:40)
Cesar Poletto

Site do Escritor