Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mate o cuco

Para sobreviver na selva dos homens
É necessário ser forte, ser frio.
Ás vezes temos de ser capazes de coisas estranhas.
"Certa vez, um mestre perguntou:
- Que fará se te pedirem para matar o cuco?
- Mas o que é o cuco? Porque me pediriam para matá-lo?
- A resposta da primeira pergunta ter-me-á você de dá-la, quanto á segunda pedir-lhe-ão que mate o cuco porque ele se recusará a cantar no inverno.
E o mestre recusou-se a dar maiores explicações."
Quando os homens te pedirem ações vis em troca de tua sobrevivência, estarás apto a responder se matarás o cuco.
Quando na selva dos homens, fores obrigado a calar tua consciência, estarás matando o cuco.
Quando esqueceres a bondade, o senso de humanidade, a fé em alguma coisa, terás matado o cuco.
Então ele já não cantará no inverno de teu ser. E estarás sozinho com teu próprio vazio.
Aí talvez, te arrependas por ter matado o cuco;
E conhecerás um medo maior no teu desespero.
Medo de nunca ter conhecimento. Medo de não encontrar a paz, a Luz
Porém já não temerás a selva dos homens, pois serás como eles, serás um deles.
Já não terás falta de alimento para teu corpo, afinal deixaste teu espírito morrer por inanição.
Poderás ter luz em tua casa, apagaste somente a luz da Verdade.
Não sentirás remorso por nenhum dos teus atos, eliminaste a consciência do bem e do mal.
Terás todo poder que puder, pois não tem quem te limite. Mas jamais terá novamente a paz dos justos e conscienciosos; o calor reconfortante de estar bem contigo mesmo; a certeza de uma fé; o conhecimento e a sabedoria do Infinito; a verdadeira comunhão de ti e do Universo.
Porém terás o consolo de ter sobrevivido na selva dos homens.
"...aquele que tem dever moral não cede, mesmo diante de seu Senhor."

Liane Furiatti
Enviado por Liane Furiatti em 18/08/2006
Reeditado em 20/01/2009
Código do texto: T219787
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre a autora
Liane Furiatti
Curitiba - Paraná - Brasil
776 textos (34958 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:42)
Liane Furiatti