Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O poeta e a poesia

Quando ouço passos aflitos, escondo-me em um canto; temo ser o próprio a correr. Às vezes reflito sobre minha condição, e perco-me em busca de indícios que me levem à minha real concepção, a desagradável busca de abrigo. Encolhido em meio à miséria, observando o caminhar de uma multidão, perfeitos invólucros da sempre abastada e nem sempre frágil solidão. Como arestas de um amor contido, aparadas com sofreguidão e lamento, observo o canto solitário da incólume razão, aprecio sua agonizante tentativa. Porém quando ruídos afastam-se, e percebo estar novamente só, ergo-me de sobressalto, arrumando solenemente meus andrajos; abrupta decisão... Rapidamente caminho em sentido oposto à perfeição, para um dia novamente reencontrá-la, no absurdo círculo de nossas divagações. E então, como seres míticos, ao certo nos despistaremos novamente, temerosos da miséria e do cômico na tragédia de nosso encontro...
Marcos Rohfe
Enviado por Marcos Rohfe em 26/08/2006
Reeditado em 23/09/2006
Código do texto: T225989

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Rohfe
Mogi das Cruzes - São Paulo - Brasil, 46 anos
107 textos (10403 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:24)
Marcos Rohfe