Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

to u, "Mr. Clooney" with big blue eyes...

ERRO FATAL

               E vem você com esses olhos de dar inveja a céu em dia sem nuvens, e me olha com essa cara de espanto, de “mas como?” e “mas por quê?”, “o que eu deveria fazer e não fiz ainda?” ou , do outro lado, “o que eu fiz que não era pra ser?” ou “você deveria pensar melhor” e eu fico olhando esse discurso de retinas azuis e a língua fica lá , estatelada, grudada nas estrelas que sumiram do céu da boca junto com as palavras que se mandaram só Deus sabe pra que fim de mundo. 

               E vem você de novo, ensaia um outro olhar de “experimenta, tenta que você acaba me dando razão”, “vamos deixar de ser tão comedida, de pesar tudo o que nem aconteceu e deixar que aconteça”, só porque você sabe que eu acho você muuuuuito lindo e fico perdida nesse charme todo e continuo com a alma ajoelhada no chão procurando as palavras que não servirão pra nada, porque você é duro na queda.
 
               Nem bem respirei, tentando botar a alma pelo menos sentada, já que de pé tá complicado, e vem VOCÊ de novo: todo maiúsculo, todo másculo, todo bonito e todo sorrisos cheios de dentes lindos e essa cara de Mr. Clooney, que dá licença, mas é um baita golpe baixo, porque você sabe que eu sou fã de carteirinha daquela obra de arte. Mas você não dá tempo pra respirar e volta ao ataque, arqueando a sobrancelha igualzinho ao dito cujo, antes que eu me recupere e tente abrir a boca. 

               E você vem de novo, golpe novo, bem esperto: “tudo bem, que seja do seu jeito, a gente vai levando nessa de se ver, bater papo, contar histórias e rir das nossas desgraças” e “o que interessa é você me deixar por perto, o resto vem sozinho, eu tenho uma paciência infinita”. E aí eu leio, no meio das palavras, dentro dos teus olhos “é só uma questão de tempo, espera pra ver”.
 
               E tem tudo isso. E eu respondendo: “esse programa executou uma operação ilegal e será fechado”, “404-página não encontrada”, “erro fatal, o sistema está em risco”. E estes olhos azuis endiabrados, rindo da minha falta de jeito, respondendo “tudo bem, eu sou craque em sistemas. Conserto tudinho.” Resultado: só reiniciando. Não deu pra apertar o delete. 

               Dá pra dar uma folga? Preciso desfragmentar tudo, zerar o hd, me recuperar do “fatal error”. E, faz favor, eu não sou santa, tá?

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 28/08/2006
Código do texto: T227335

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154025 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:31)
Débora Denadai