Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mar de Lamúria

Em decorrência do pedido
Assumo proporção milenar
A tomar da mão a pálpebra
A atinar o limo que bloqueia a altura
Lá fora, o tédio emborrachado.

Casa de vime, banco de areia
Aragem rompe quando trisca
Ingênua e dançante
Pesar dum instante mórbido
Por trás dos cios, consolos e calafrios.

Segue crudelíssima nau
Arfando mais que singrando
Voando mais ao meu lado
Estibordo em solavanco
E me avista, avisa, vai-se.
Cesar Poletto
Enviado por Cesar Poletto em 13/09/2006
Reeditado em 13/09/2006
Código do texto: T239218

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cesar Poletto
Piracicaba - São Paulo - Brasil
730 textos (34091 leituras)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:35)
Cesar Poletto

Site do Escritor