Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O FANTASMA DOS AFETOS

(para Eliane Hunning, em Chapecó / SC)

Poetas são como crianças, porque têm alma de cãozinho novo. Falam uma linguagem diferenciada, buliçosa, sapeca. O lúdico que ninguém espera. Mesmo contando verdades dolorosas ninguém os leva a sério.

“De médico, poeta e louco, todo o mundo tem um pouco”, diz a sabedoria popular. São tontos que entontecem a cabeça dos lúcidos, aqueles outros loucos que comem idéias através de sanduíches de palavras.

Vês o Mario Quintana, o Bandeira, o Vinicius? Alumbram-se com o riso, encharcam-se na voz gutural da alegria.

Isto quando a temática se propõe ao riso. Fora disto, taí o ‘pneumotórax’ do poeta Manuel Bandeira, que tosse até hoje, mesmo depois de morto, e cospe o bicho – no lixo – aos nossos olhos e ouvidos...

Até as amadas, em suas também buliçosas algaravias no coração dos poetamantes, dançam nuas no espírito. Para estes, elas nunca são, por mais que o físico sugira, apenas o raro material de cama e mesa.

Porque há sininhos nervosos que ficam batendo na cabeça dos condenados ao pensar.

Até o gozo fogoso do amar se traveste na doçura que se escoa na pinga, vinho ou uísque, no fogo mortal no estômago. Ou na bala na têmpora, no coração ou no ouvido. E claudica a (sempre claudicante) pata do desejo.

Colhe-se timidamente a flor, no barro sujo das vivências. E a boca, mesmo sem dentes, morde o sentido da vida. E se fica dançando com o que sobrou: o nu fantasma dos afetos.

– Do livro CONFESSIONÁRIO/EU MENINO GRANDE. Porto Alegre: Alcance, p. 302:3.
http://www.recantodasletras.com.br/prosapoetica/240093
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 14/09/2006
Reeditado em 08/02/2013
Código do texto: T240093
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709677 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:26)
Joaquim Moncks